Notícias - Futebol

27 de Outubro de 2019 ás 10:21

Técnico vê justiça no título da Copa FMF e definirá futuro nos próximos dias

Antes Diretor, ex-jogador assumiu o time como técnico após o rebaixamento e finalizou o ano com conquista para a Copa do Brasil 2020

O Luverdense conquistou no último sábado (26), o título da Copa FMF 2019, competição que credenciou o time com uma vaga mato-grossense na Copa do Brasil 2020, disputa nacional em que o Verdão participa desde a primeira vez em 2010.

A equipe teve a melhor campanha geral, se classificou isoladamente na liderança da primeira fase com 17 pontos, em sete jogos, sendo cinco vitórias e dois empates. Na semifinal e final, o Verdão do Norte perdeu ambos os jogos de ida, contra Mixto e Cuiabá, respectivamente, na Arena Pantanal. Nos jogos de volta, virou o placar, eliminando o Alvinegro por 3 a 0 no tempo normal e o Dourado nos pênaltis.

Para o promovido técnico Maico Gaúcho, como já aconteceu em outras oportunidades, já que há alguns anos ele também é o diretor de futebol, além da vaga na Copa do Brasil, o título foi muito merecido pela equipe.

“Acho que as vezes o futebol tem justiça, pelo que a gente apresentou durante a competição seria uma injustiça não ganhar, pelo volume de jogo e pelas chances que criávamos em todos os jogos. As vezes por um pouco de falta de tranquilidade para finalizar, acabávamos sofrendo. Na final também foi dessa forma, criamos mais que o Cuiabá, nosso goleiro trabalhou pouco, mas foi uma proposta inteligente deles também, já que tinham o placar na mão, mas tivemos competência, inteligência, organização e intensidade, que é o mais importante”, disse o técnico Maico Gaúcho.

Em 2019, o Luverdense chegou até a terceira fase da Copa do Brasil, com a melhor campanha do estado, passando por Corumbaense(MS), Figueirense(SC), e sendo eliminado pelo Fluminense no Rio de Janeiro. Ficou pelo caminho na semifinal do Campeonato Mato-grossense, nas quartas da Copa Verde, mas a grande falha do clube no ano, foi ser rebaixado recentemente para a Série D do Brasileiro.

O técnico nas competições anteriores, era Junior Rocha, o mesmo que conquistou o acesso para a Série B em 2013, e o descenso para a Série C em 2017, além do título estadual em 2016, e da Copa Verde em 2017.

“A qualidade dos atletas também foi fundamental, entenderam a minha ideia de jogo, um pouco mais agressiva, ofensiva, em nenhum momento a gente se acovardou. Tentamos sempre propor o jogo e fico feliz por ter contribuído com uma pequena parcela neste título que é importante para o clube e para a sequência em 2020, que agora a gente senta essa semana para conversar com o presidente Helmute, ver o que vai acontecer no clube, para tomar um rumo de ficar aqui ou deixar seguir o clube, e a gente encerrar nosso ciclo. Até semana que vem deveremos saber certinho”, completou Maico.

Com a nova regra da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, o mandato de um presidente de clube é no máximo de dois anos. Com isso, o atual presidente Helmute Lawisch, que dirige o Luverdense desde sua fundação em 2004, com uma breve pausa quando assumiu a Federação Mato-grossense de Futebol – FMF, em 2015 e 2016, terá que deixar o cargo no final de dezembro. Em entrevista recente, Helmute citou continuar na colaboração com o clube para a próxima temporada, mas a definição oficial deverá sair nos próximos dias ou semanas.

Em 2020, a equipe tem calendário com Campeonato Estadual, Copa Verde, Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Showdoesporte/Olhar Esportivo

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
COMENTE AGORA